Imagem card

Hino de Pernambuco

Hino de Pernambuco.

Hino de Pernambuco

Última atualização: 18/04/2022

Por: Oscar Brandão - Compositor
... - N/I

Letra: Oscar Brandão
Música: Nicolino Milano

Coração do Brasil, em teu seio
Corre sangue de heróis – rubro veio,
Que há de sempre o valor traduzir,
És a fonte da vida e da história
Desse povo coberto de glória,
O primeiro talvez do porvir!

Estribilho

Salve ó terra dos altos coqueiros,
De beleza soberbo estendal!
Nova Roma de bravos guerreiros,
Pernambuco imortal! Imortal!

Esses montes e vales e rios,
Proclamando o valor dos teus brios
Reproduzem batalhas cruéis.
Do presente és a guarda avançada,
Sentinela indormida e sagrada,
Que defende da Pátria os Lauréis!

Salve ó terra dos altos coqueiros,
De beleza soberbo estendal!
Nova Roma de bravos guerreiros,
Pernambuco imortal! Imortal!

Do futuro, és a crença, a esperança
Desse povo que altivo descansa
Como o atleta depois de lutar...
No passado o teu nome era um mito,
Era o sol a brilhar no infinito,
Era a glória na terra a brilhar!

Salve ó terra dos altos coqueiros,
De beleza soberbo estendal!
Nova Roma de bravos guerreiros,
Pernambuco imortal! Imortal!

A República é filha de Olinda,
Alva estrela, que fulge e não finda
De esplendor com os seus raios de luz.
Liberdade um teu filho proclama,
Dos escravos o peito se inflama
Ante o sol dessa terra da cruz!

Salve ó terra dos altos coqueiros,
De beleza soberbo estendal!
Nova Roma de bravos guerreiros,
Pernambuco imortal! Imortal!

 

Recife, 18 de julho de 2003.
 

Como citar este texto

Hino de Pernambuco. In: PESQUISA Escolar. Recife: Fundação Joaquim Nabuco, 1908. Disponível em:https://pesquisaescolar.fundaj.gov.br/pt-br/artigo/hino-de-pernambuco/. Acesso em: dia mês ano. (Ex.: 6 ago. 2020.)